Até quando?

man s hand

O escritor e empreendedor Caio Carneiro publicou há alguns meses em seu Instagram um vídeo intitulado “Eu te desafio”, no qual ele desafiava seus seguidores a tirarem da vida deles uma pessoa que os fizesse mal e que só os deixasse pra baixo. Eu adorei esse desafio!  Quantas vezes você já ficou em alguma relação, qualquer que seja, em que a pessoa sugava (ou ainda suga!) toda a sua energia?; em que você se sentiu ou ainda sente que acabou ficando na mesma sintonia, na mesma faixa de desequilíbrio que a pessoa?

Alguns dias depois de ter assistido a esse vídeo, em uma conversa com uma amiga, surgiu o assunto dos “sugadores de energia”. E ela, que é uma pessoa muito simpática e benevolente, me disse: “mas e se a pessoa estiver precisando de ajuda, coitada?” E eu fiquei pensando nesta pergunta por alguns dias.

Comecei a pensar nas minhas experiências e cheguei à conclusão de que aquelas pessoas que estão ali do seu lado, que querem e  que precisam de ajuda, vão aceitá-la. Mas as que estão ali do seu lado falando e agindo de maneira negativa, por mais que você tente fazer com percebam que precisam de ajuda, elas vão continuar culpando os outros por suas próprias atitudes, ou, talvez, vão reconhecer sua própria responsabilidade e mesmo assim não vão querer mudar.

Até quando você vai continuar segurando essa mão que ao invés de te impulsionar a sair do buraco, está te fazendo cair no mesmo buraco que ela?

Eu acredito (crença minha, assumida) que temos que ajudar os outros, mas que, em hipótese alguma, alguém possa nos levar pra sua mesma faixa de desequílibrio e de insucesso (pessoal ou profissional)!

Na sua vida, hoje, você está precisando soltar a mão de alguém? E você precisa segurar a mão de quem para ser alguém melhor?

Por uma vida com mais sentido e equilíbrio pessoas que tiram nosso equilibrio.png

 

 

 

 

 

2 comentários sobre “Até quando?

  1. Bruno Andrade disse:

    Excelente texto, Greyce! É realmente libertador soltar a mão de pessoas cujo relacionamento conosco é tóxico. Minha vida melhorou muito depois que eu aprendi a “soltar mãos”. Discordo de você quando diz que “temos que ajudar os outros”. Não acho que seja nossa obrigação ou responsabilidade ajudar os outros. É uma postura desejável, sem dúvida! Mas creio que nossa “obrigação” é evoluir, cuidar de nós mesmos física, mental e espiritualmente e, assim, pelo exemplo e pela nossa atuação na sociedade, transformar pessoas e gerar a mudança/evolução no mundo! Beijos! Aguardo o próximo texto!! :*

    Curtir

  2. Marina disse:

    Achei um pouco estranho o que foi dito no comentário acima, que não temos que ajudar os outros, mas cuidar de nós. Claro que não podemos esquecer do autocuidado, mas vivemos em sociedade e acho muito importante o apoio mútuo. Mas é claro que tem pessoas que realmente nos põem para baixo e parece que não tem ajuda que dê jeito… realmente às vezes a melhor coisa que podemos fazer para ajudar essa pessoa, é ficarmos distantes. Pois o vazio também ensina muitas coisas. Só sei que este é um tema complicado, pois muitas vezes envolve pessoas que estão com algum tipo de problema emocional grave e que precisam de ajuda profissional. E chega um ponto em que só a pessoa mesmo pode se ajudar, né? Para mim, sempre foi bem difícil deixar algumas pessoas para trás. Já tentei fazer isso algumas vezes, pois eram pessoas que me faziam mal, por mais que eu tentasse ajudar, mas no fundo não as deixei ir completamente, pois ainda sinto certa culpa e preocupação…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s