Você é congruente?

blog o eu melhor ser congruente

Congruente: “1.Que está em adequação com algo ou com a forma a que se destina; adequado. 2.Que está em harmonia com as demais partes de um todo; coerente.”

Você é congruente entre o que você pensa, diz e faz? Esta questão parece ser tão evidente que, talvez, se você não parar para refletirvai dizer que é óbvio que a gente é o que pensa, diz e faz.

Agora, olhe bem para sua vida – de preferência, para o momento presente. O que você considera importante na sua vida, mas não dedica tempo e/ou espaço para fazer? Quantas vezes você disse ou pensou algo positivo sobre algo ou alguém, mas foi contraditório logo em seguida?

Para mim, a yoga é algo muito importante: ter começado a praticar yoga em 2015 foi algo muito transformador. Aprendi a calar a mente, a respeitar os limites do meu corpo, a meditar, a respirar corretamente. Foi, também, junto à psicoterapia que eu fazia na época, um exercício de autoconhecimento e reflexão muito intenso. Quando me mudei de cidade e, consequentemente, parei de ir às aulas, não mantive a prática, apesar de considerar a yoga algo muito importante em minha vida. Perdi a congruência entre o que  eu pensava,  falava e fazia. Aliás, o que eu não fazia até o mês passado, quando voltei a praticar sozinha.

Outro exemplo: quem nunca ouviu (ou pode ser você mesmo que já tenha falado) ” gosto muito de fulano, mas…”?. Se você gosta muito do fulano, não tem lugar para o “mas”. Cabe até um “apesar de”, porém o “mas” vai trazer algo realmente negativo e se você gostasse mesmo, não falaria mal da pessoa. Entendeu? Aliás, você só vai falar mal de alguém se você estiver em uma vibe muito ruim, sem foco e provavelmente sem metas e objetivos claros em sua vida. Reflita sobre isso.

Se você listar as 5 coisas mais importantes para sua vida agora, organizá-las na ordem de importância e, em seguida, classificar, de 1 a 5, com relação à atenção que você tem dado a cada uma delas, você realmente age com coerência na sua vida?

Você vai continuar dizendo que faz ou vai começar a fazer o que diz?

 

congruencia o eu melhor coaching

Nada acontece nesse lugar !

sair da zona de conforto

No artigo Viver de sonhos ou viver seus sonhos?, publicado há duas semanas, tem um miniplanner que eu elaborei para te ajudar a definir realmente suas metas, com dicas na segunda página do arquivo.

Desde então, tenho recebido alguns comentários sobre a dificuldade que as pessoas têm para delimitar e priorizar suas verdadeiras metas, aquelas que trazem sentido em suas vidas e que, certamente, se conseguissem priorizá-las, elas ocasionariam diversas mudanças positivas.

O último artigo tratou justamente deste assunto: priorizar metas a fim de reestabelecer um equilíbrio em sua vida. Compartilhei, então, um vídeo do canal  IlustradaMente sobre a Tríade do tempo: um conceito baseado em três esferas que classificam a forma como usamos o nosso tempo. As esferas englobam as tarefas importantes, as urgentes e as circunstanciais. Caso você não tenha assistido, volte no artigo anterior e assista. Vale a pena !

Depois de assistir a este vídeo e estar familiarizado com esse conceito, pare para refletir a qual esfera você tem dedicado a maior parte do seu tempo?

Meu amigo Bruno Andrade, mestre em Divulgação Científica e Cultural, fez uma reflexão sobre o fato de que as pessoas querem realizar seus sonhos e ao mesmo tempo não querem enfrentar o árduo caminho necessário para isso. Isso vai ao encontro da esfera circunstancial: dedicamos boa parte do nosso tempo a coisas e pessoas que não agregam nada em nossa vida, que não têm nenhuma correlação com o que é realmente importante para nós. Por que então fazemos isso? Porque criamos esses hábitos que, normalmente, se tornaram uma zona de conforto. Talvez seja porque você não ousa dizer não às pessoas, deixando as suas próprias tarefas e prioridades em segundo plano. Ou, então, porque você criou o hábito de verificar a cada cinco minutos a sua rede social. A zona de conforto pode englobar aquela pessoa que vem falar mal de outras e que você para para escutar; pode ser aquele relacionamento que não te faz feliz, mas que você  mantém mesmo assim, porque está acostumado àquela rotina. Você sabe o que acontece na zona de conforto? Nada! Simplesmente, nada! Como você vai progredir repetindo sempre o mesmo esquema?

Quantas vezes você já disse a si mesmo que deveria estar fazendo algo produtivo durante ou após uma atividade que não te leva a lugar nenhum? Por exemplo, aquela série imperdível na Netflix. Você pensa: “eu tenho que estudar”, “eu preciso ler mais sobre assuntos relacionados ao meu trabalho”, “preciso dedicar mais tempo para visitar  meus amigos”, etc. Mas… chega do trabalho ou da faculdade e faz o quê? E quando se dá conta, o “só mais um episódio” durou até a hora de ir dormir – que com certeza também não era a hora em que você gostaria de ter ido para a cama. E que fique claro: está proibido assistir sua série? Jogar conversa fora? Continuar comendo aquele docinho sendo que você quer emagrecer? Nãããooo!!!  Desde que você tenha planejamento e disciplina!

Não é fácil, eu sei! Mudar seus hábitos com relação a algo que parece ser confortável demanda um trabalho contínuo a fim de transformar os novos hábitos em ações naturais no cotidiano.

Seja sincero: o que você precisa eliminar da sua vida hoje para dar o primeiro passo para sair da sua zona de conforto?

O eu melhor sair da zona de conforto.png